Mais que um propósito: Sua Justa Causa.

Para entendermos o que é a Justa Causa de uma pessoa, a melhor maneira é conhecermos a história de um indivíduo cuja Causa possibilitou a nossa continuidade como sociedade. O nome dele é Nikolai Vavilov, e não, você provavelmente não o conhece.


Vavilov foi o primeiro cientista a colecionar sementes do mundo inteiro, formando um imenso banco de sementes para que a flora do nosso planeta nunca se perdesse. Se alguns, como eu, tem dificuldades de manter uma planta viva em casa, imagine só o trabalhão que o nosso querido Nikolai não teve.


Nikolai foi muito feliz em seu trabalho, até quem um camarada chamado Josef Stalin, líder comunista da união soviética, colocou um alvo nas costas dele. Por quê? Bom, acho que era o que Stalin fazia com alguém que se destacava demais.


Nisso, Vavilov foi interrogado inúmeras vezes, mais de 400 segundo algumas fontes, e acabou morrendo de fome em uma prisão. Um grande cientista, que deixou todo o legado genético da nossa flora em um laboratório, morto de fome em uma prisão comunista.


Os cientistas que trabalhavam com Vavilov também foram perseguidos e morreram de fome – como grande parte daqueles sob o regime comunista. Pense que eles poderiam ter comido as sementes, mas decidiram protegê-las e deixar o legado para a humanidade.


Quando nós jogamos o jogo infinito, a gente não se preocupa em ganhar ou perder, mas sim em continuar jogando o jogo.


O que interessa para mim, e para você, provavalmente, é o jogo infinito, que é a única maneira de garantir, tanto na Russia comunista, quanto nos tempos atuais, a sustentabilidade econômica, social, e ambiental.

Os jogos finitos apenas geram barulho, competição, e outras coisas lideradas por mesquinharias como o ego, a vaidade, e o mero fetiche por ganhar dada a falta de auto-estima e necessidade de aceitação de pessoas toscas.


Para continuar jogando o jogo infinito e nos preocuparmos com o que realmente é relevante para nós e para os outros, precisamos de uma Justa Causa.


A justa causa é uma visão de futuro que nós construímos, e que não existe ainda. Se trata de um futuro que você faria imensos sacrifícios para fazer acontecer no presente. 


Ter uma justa causa é recusar um trabalho que te paga muito bem para aceitar um que pague a metade. É trabalhar até mais tarde, trabalhar nos finais de semana, sem ser remunerado, recompensado, ou reconhecido por isso.


A justa causa é mais do que um propósito, é mais que um “Por que”, é mais do que um significado. 
O “Por que”, que ficou famoso pelo livro “Comece pelo Por que” de Simon Sinek, está no passado. O famoso exemplo da Apple que Sinek dá no seu livro, que eles “acreditam em desafiar o status quo” está no passado. Eles já desafiam o status quo. Eles já fazem isso.

 A sua Justa Causa está na visão de futuro, algo que ainda precisa ser construído, algo que ainda não existe. 


O Por quê é a fundação de uma casa que você constroi para você e para outras pessoas. A justa causa é o plano que você tem para toda essa casa, como você quer e como as pessoas querem que ela seja no final. 
Isso trás diversas implicações. Se temos um grande plano para uma grande casa é evidente que:

1. A nossa casa (justa causa) nunca estará pronta. Sempre poderemos melhorar, decorar, enfeitar, cuidar, e construir mais e melhor. A nossa casa e a nossa justa causa sempre estão em reforma

2. A nossa casa e a nossa justa causa, mesmo estando sempre em reforma, ela sempre estará habitável, e as pessoas serão atraídas pelo plano final que temos, pelo desenho de futuro que fizemos.


O “Por que” é individual, é uma crença sua, é uma fundação, uma base que você tem para você, para sua carreira, para seus estudos, para sua empresa. A justa causa é coletiva.


Voltando a nosso querido Nikolai Vavilov, você entenderá, que a justa causa dele era impedir com que as pessoas do mundo passassem fome novamente. Por meio do catálogo e cultivo de todas as espécies de sementes do mundo, e da inauguração do primeiro banco de sementes no mundo, Vavilov queria garantir comida para todos.


A justa causa de Vavilov, que ia além de uma mera crença, atraiu cientistas do mundo inteiro, que abraçaram a justa causa, construíram a casa junto com Vavilov, e habitaram ela até morrerem protegendo o trabalho.

A justa causa um dia foi parar na cabeça desses CEOs, executivos, e outras pessoas com mentes finitas, e virou o que conhecemos hoje como declarações de missão e visão das empresas. Aqueles textos vazios, que todos sabem que, com algumas raras e notáveis exceções, servem apenas para inglês ver.


Para sumarizar, a justa causa tem cinco características importantes, que a diferencia do seu propósito, do seu Por Que.

1. A justa causa é otimista sobre o futuro que você quer criar. A justa causa jamais será contra alguma coisa, ela sempre é a favor. Não acreditamos em ser “contra” alguém, mas sim em favorecer. Não lutamos contra a pobreza, contra a desigualdade, e contra a opressão, ma sim a favor do direito das pessoas a viver uma vida digna, com equidade, e livres.


2. A justa causa é inclusiva e aberta para todos. As justas causas são abertas para todos que quiserem defendê-las. Cada um escolhe suas causas, e pode começar a defendê-las hoje mesmo.


3. A justa causa é orientada para o serviço que beneficie os outros. As justas causas tem dois lados – um que dá, outro que recebe, e essas duas partes não são as mesmas. Se eu sou um empresário, quem recebe é meu cliente, não eu mesmo. Se eu sou um professor, quem recebe é meu aluno, não eu mesmo. O que nós recebemos (e se nós recebemos) é consequência do valor que geramos para quem recebeu.


4. A justa causa é resiliente e fala mais alto do que mudanças tecnológicas e culturais. Veja instituições como as universidades, igrejas, governo, famílias, e outras que existem desde que o mundo é mundo. Todas elas tem uma causa, e não serão afetadas ou terão suas causas modificadas pela tecnologia ou cultura


5. A justa causa é idealista, utópica, e jamais será atingida. Mesmo que você atinja alguns objetivos, você nunca chegará na sua justa causa.


A minha justa causa é fazer você ver que pode produzir mais e aprender mais para ser mais feliz.

Fontes e Referências:

  1. Comece Pelo Porquê, Simon Sinek. https://amzn.to/3ijAIux
  2. O Jogo Infinito, Simon Sinek. https://amzn.to/2N6p1vz
  3. Meditações, Marco Aurélio. https://amzn.to/3qt8pg8

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s