As 3 características das pessoas de sucesso

Eu sou meio resistente com a palavra sucesso, mas ela é útil nesse sentido.

Eu falei aqui que não é legal correr atrás de sucesso. Na verdade, as pessoas deveriam correr atrás de crescimento.

Isso principalmente porque sucesso dá uma noção de coisa inata. Em outras palavras, parece que as pessoas nasceram com sucesso, ou ganharam sucesso, pela própria etimologia da palavra.

Mas calma lá. Se eu tô contradizendo uma coisa que eu disse lá atrás, é porque tem um bom motivo. E esse motivo é para te mostrar o que leva ao sucesso. Ou seja, o que, no longo prazo, faz um profissional crescer na carreira e uma pessoa crescer na vida.

Até porque sucesso, não é o resultado final. Já falei que aqueles que focam no resultado final acabam sem resultado nenhum. Sucesso, do jeito que conhecemos, é a paixão pelo processo de crescimento.

Mas sem mais delongas, quais são as 3 características das pessoas de sucesso?

1. Aptidão

E perceba que estamos entrando em um terreno arenoso aqui, tome cuidado.

Aptidão é uma coisa complicada porque muita gente acha que as pessoas nascem pra fazer as coisas, o que não é verdade.

Eu já fiz uma análise do Luka Modric e do Neymar, grandes jogadores de futebol, que a galera acha que nasceram pra jogar futebol. Dá uma olhada aqui.

Ninguém nasceu para fazer alguma coisa, cara. Talvez e apenas talvez, Einstein, Hawking, e Tesla, por exemplo, tinham um parafuso a mais ou a menos. Mas talvez.

Porque a aptidão é uma função de quanto você estuda uma coisa.

Uma pessoa com aptidão para escrita é aquela que treinou muito para escrever. Treinou incansavelmente a sua escrita. A escrita foi sua prioridade.

O mesmo acontece com oratória, vendas, matemática, etc. Eles treinaram tanto, tanto, que o negócio ficou fácil pra eles.

Assim como dirigir. A primeira vez que você foi entender as engrenagens de um carro manual foi difícil. Você deixou o carro morrer. Você era todo desengonçado. Hoje, você tem adptidão pra dirigir, e nem pensa no que tá fazendo.

Então, nessa linha de raciocínio, a primeira coisa que você precisa fazer para ter sucesso, é aprender alguma coisa. É ter aptidão em alguma habilidade.

Para entrar na universidade, você tem que estar apto, logo, precisa fazer o ENEM, um teste de aptidão para isso. O mesmo acontece com meu doutorado, preciso fazer um teste, uma redação, e um projeto de pesquisa, que mostram que eu estou apto a seguir a carreira de pesquisador.

Mas lembre que a aptidão é só um terço do total. É uma das três características das pessoas de sucesso. E talvez, ela seja a menos importante, se você olhar de perto as outras duas.

Isso porque tendo as outras duas características, a aptidão se torna uma consequência, e não uma causa.

2. Motivação (Tesão)

Não. Eu não tô falando de Tony Robbins, de palestras motivacionais, e de livros motivacionais. 

Repetir frases positivas na sua cabeça, ver vídeos motivacionais no youtube, seguir contas motivacionais no facebook e no instagram, tudo isso falhou, cara. Isso te motiva por 2 segundos. Depois é você com você mesmo de novo.

Por motivação, eu quero dizer tesão. E por tesão, eu quero dizer desejo.

Tesão é uma palavra maravilhosa. Todos nós amamos tesão. E tesão está relacionado com uma coisa muito biológica nossa. Sexual. Safada.

Temos tesão por coisas que nos atraem, e ainda não sabemos os mecanismos pelos quais somos atraídos pelas coisas. A ciência ainda não chegou a um consenso sobre isso.

Uma linha de raciocínio que eu acredito muito é que o nosso tesão pelas coisas tem muito a ver com a nossa aptidão com elas. Por isso jovens não tem tesão por matemática, porque sempre encaram ela como uma coisa chata e difícil.

Por outro lado, veja joguinhos de computador. É raro achar alguém que não tenha tesão por joguinhos. E quanto mais eles jogam, mais tesão eles tem.

Da mesma maneira, eu explico para todo mundo o meu tesão por estudar. Não existe sensação melhor, pra mim, do que aquela de entender um conceito difícil. Eu tenho tesão por isso.

Mozart tinha tesão por música. Einstein tinha tesão por física. Senna tinha tesão por dirigir.

Todos seguiam a máxima de que “você tem que fazer o que você gosta”, mas isso não significa que você tem que gostar do que faz antes de fazer.

Geralmente as coisas das quais gostamos requerem uma curva de aprendizagem. Ou seja, pra gostar de alguma coisa, precisamos saber o que ela é primeiro, pra depois gostar dela.

Então, meu querido e minha querida, se você sempre diz que não gosta de matemática, é porque você não entendeu ela.

E nela pode estar escondido o tesão da sua vida.

As pessoas que tem mais sucesso no mundo tem tesão pelo que fazem. Vamos pegar exemplos clássicos. Jobs tinha tesão por fazer coisas novas e diferentes. E fazer coisas novas e diferentes é foda cara, dá muito trabalho, tem que se esforçar muito. Não vem naturalmente.

Warren Buffet tem tesão por investimentos. Ele não tem tesão pela riqueza. Ele tem tesão pelo mercado financeiro, por ajudar as pessoas a terem mais riqueza, por entender como funciona uma estratégia barbell, por exemplo.

Tem gente com tesão pra tudo cara, e esse tesão, eu vou repetir, nunca é a priori. Ou seja, esse tesão tem que ser criado. O único tesão que nasce com você é o sexual (apesar de eu ter dúvidas se você nasce com tesão).

O tesão intelectual, aquele que é um terço do sucesso, é criado por você por meio da aptidão.

3. Otimismo

Pra mim e pra toda uma escola de psicologia positiva, esse é o fator mais importante do sucesso cara.

Uma vez, uma ex-aluna minha, me questionou se não era bizarro eu atribuir o sucesso do Neymar ao esforço.

Outra vez, um cara comentou em um post meu no facebook sobre esforço, dizendo que esforço não adianta nada para um cara de 1,60m que quer jogar basquete.

O que tem de comum nesse pensamento deles, que é o pensamento da esmagadora maioria das pessoas, é que esforço só te leva a um patamar.

Talento e habilidades inatas são o “plus” que diferenciam pessoas “normais” de super estrelas.

A minha resposta completa pra eles é o resto desse artigo

Veja, é compreensível que as pessoas duvidem do esforço. Porque esforço parece uma tarefa árdua. A palavra esforço é feia, chata, e maçante. Esforço é uma palavra tipo “dieta”, “exercício”, “disciplina”, “estudar”, “trabalhar”. Ninguém gosta.

Só que eu penso da seguinte maneira. Imagine se Mozart, um cara com aptidão pra música e tesão por música (2/3 do sucesso) nunca tivesse se esforçado pra compor música. Ele ainda seria Mozart?

Esforço tem tudo a ver com o otimismo. A crença que você pode ser o que você quer ser, e pode fazer o que você quiser fazer. 

Mozart acreditou que ele podia compor. Tesão e aptidão não bastam se você não acreditar.

Eu posso ser um grande vendedor, ter tesão por vendas e saber como vender. Mas se eu nunca tento vender, eu nunca serei um grande vendedor. Se eu desistir depois do primeiro “não”, eu nunca serei um grande vendedor.

Esforço pra mim é isso. É a crença de que você pode fazer o que quiser, e lutar por isso até o fim da tua vida.

Esforço é você persistir por uma coisa que você acredita. Não desistir nunca quando as coisas dão errado.

E para isso, você precisa de otimismo. Você precisa explicar as coisas pra você mesmo da maneira certa.

Se um vendedor racionalizar um “não” como significando que ele é um péssimo vendedor, ele nunca mais vai vender nada na vida, mesmo tendo tesão por vender, e mesmo tendo aptidão pra vender.

A maneira mais “fácil” de se esforçar é acreditar na sua aptidão, na sua motivação, e que todos os fracassos são passageiros, só acontecem uma vez, e não são sua culpa.

Vamos voltar ao vendedor. Um vendedor otimista é aquele que toma um “não” e pensa: “bom, talvez o cara não tava de bom humor”, ou “bom, foi só um não, vamos continuar pra conseguir o sim”, ou “bom, pra conseguir o sim você tem que passar pelo não”.

o vendedor que desiste, apesar de estar motivado e ter aptidão, pensa: “eu sou um péssimo vendedor”, ou “eu nunca vou conseguir vender isso”, ou “vão achar que eu sou um mala”.

O otimista nunca desiste. O otimista motivado tem tesão por nunca desistir. O otimista motivado e apto tem sucesso. 

A Moral da História

Se eu pudesse fazer com que você só se lembrasse de uma coisa que eu disse nesse artigo, seria:

Aptidão, Tesão, e Otimismo são as três características das pessoas de sucesso. As 3 tem que acontecer juntas. 2/3 delas é um pouco melhor que nenhuma, mas nunca vai levar ao sucesso.

E falando em sucesso, eu quero te dizer uma coisa.

Se você gostou desse artigo, e se você gosta de ler e discutir sobre desenvolvimento pessoal e desenvolvimento humano e organizacional, eu tenho um convite pra você.

Tem uma galera, exatamente como você, que curte todas essas coisas, que recebe um email meu toda semana. É um insight semanal que eu mando pra elas.

Elas recebem o email, e a gente conversa, troca umas ideias e experiências entre nós. O último se chamava “como jogar a culpa nos outros te faz mais feliz” e teve bastante repercussão.

Se você gostou desse artigo, e quer melhorar a tua vida, você precisa clicar aqui embaixo pra fazer parte.

E de quebra você ainda vai receber meu livro sobre estratégia, que você pode aplicar no seu trabalho e na tua vida. De graça.

Clique Aqui para fazer parte!

REFERÊNCIAS

Dweck, C. S. (2008). Mindset: The new psychology of success. Random House Digital, Inc.

Seligman, M. E. (2006). Learned optimism: How to change your mind and your life. Vintage

Duckworth, A. (2016). Grit: The power of passion and perseverance (Vol. 124). New York, NY: Scribner

Photo by Ali Yahya on Unsplash

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s