4 dicas pra ter tesão pelo seu trabalho.

Tesão deixou de ser uma palavra tabu. Pelo menos no meu conceito bem liberal sobre tabus.

Da mesma maneira, a distração no trabalho com celular, WhatsApp, Facebook, e outros também deixou de ser um tabu.

O trabalho era pra ser uma coisa focada, que ocupa uma boa parte da cabeça do funcionário, né?

Hoje, ninguém mais consegue focar numa coisa só, e muita gente deixa o trabalho de lado para responder a outras coisas que aparecem na frente.

As pessoas estão de corpo presente e cabeça ausente. Elas estão de saco cheio do trabalho que não dá tesão.

E entenda por tesão não um estímulo sexual inato, mas sim aquela vontade de fazer alguma coisa, simplesmente porque você gosta de fazê-la.

Há uma esperança, meu querido, minha querida – e não é o Boston Medical Group.

Em um estudo recente, Schneider e colegas (2018) descobriram que existem muitas coisas que as empresas podem fazer para aumentar o tesão dos seus funcionários.

E não estou falando de pílulas azuis. É o tesão pelo trabalho mesmo. A vontade de trabalhar. O foco no trabalho.

Esses caras descobriram algumas coisas que as organizações podem fazer para transformarem o trabalho das pessoas em algo com um significado de verdade para elas.

E de quebra, eles descobriram que o tesão pelo trabalho aumenta as receitas das organizações. Dois coelhos com uma cajadada só, bicho.

Contra as rotinas brochantes e lucros pífios, lá vamos nós!

1. Tenha uma Direção Clara

Pouquíssimas pessoas sabem para onde a empresa delas está caminhando, cara.

A gente frequentemente se perde no meio de tanta coisa pra fazer, e esquece que, como pessoas e organizações, temos um futuro.

Sabe esse futuro, que todo mundo sonha com? Pois é.

Se ele for claro, a ciência provou que ele aumenta o tesão pelo trabalho 😉

Como? Cara, a força mais forte das pessoas é a imaginação delas.

Se imagine aposentado, cercado de netinhos em um final de semana no campo, com uma vida feliz e rica. Tesão, né?

Simples assim, a direção que você faz as pessoas imaginarem dá tesão. Ponto.

2. Tenha Objetivos Claros

Além de ter uma direção, para trilhar a ponte para o futuro, cara, você precisa cumprir uma série de objetivos.

É que nem jogar Super Mario. Você passa por uma série de fases até salvar a princesinha. Simples assim.

Esses seus objetivos não precisam ser tão lindos quanto a tua direção. Mas eles precisam existir.

E todo mundo precisa saber deles. E todo mundo precisa lutar por eles.

É claro que, como no Super Mario, você vai morrer em algumas fases. Faz parte. Mas isso nunca tirou o tesão de ninguém pelo joguinho, né?

3. Mude o que precisa ser mudado

Raul Seixas fez sucesso com a música “metamorfose ambulante“.

Se você parar para pensar, ninguém fez sucesso fazendo sempre a mesma coisa.

Pelo contrário, geralmente esse “sempre a mesma coisa” é muito brochante pra todo mundo.

Seja mais Raul Seixas, cara. Mude. Transforme o que precisa ser transformado para atingir seus objetivos. 

Passe por caminhos incertos, dê novas experiências, pratique a capacidade que as pessoas tem de aprender coisas novas.

Muita gente fala que não troca o certo pelo duvidoso. Mas esquece que esse foi o slogan da campanha do Lula. E hoje estamos onde estamos.

4. Tenha uma atitude de serviço

Seres humanos são seres sociais. Isso é muita chuva no molhado.

Mas é impressionante. Eu entro em algumas empresas e vejo pessoas sozinhas trabalhando.

Pessoas brochadas porque todos estão muito ocupadinhos para ajudar os outros, para servir os outros.

O maior tesão que você pode ter nessa vida é ajudar outra pessoa. É dar uma mão, é saber que você foi útil pra alguém.

Mas a gente vive em um mundo cada vez mais egoísta e individualista. E em um mundo egoísta, as pessoas não conseguem ter tesão por nada.

Chegue no cara que trabalha com você e pergunte como que você pode ajudar ele hoje. HOJE.

Dê um conselho, elogie, crie um ambiente em que as pessoas se sintam a vontade para pedir e dar ajuda. 

Tesão garantido.

Eu, por exemplo, sou voluntário do Médicos de Rua, uma ONG que dá atendimento médico para moradores de rua.

É um trabalho que eu faço com o pé nas costas, cara, mas é importantíssimo pra organização. E eu tenho tesão em ajudar.

Outra coisa que eu faço sem ganhar nada é escrever tudo isso aqui pra você.

Zero lucro. E não é uma coisa que eu faço com o pé nas costas. É foda escrever isso.

Pra você ter ideia, um post médio demora 1~2 HORAS pra escrever.

É claro, estou me expondo, as pessoas estão me vendo, etc, etc. Mas isso vai acontecer de qualquer jeito.

Tenho contato com uma galera no médicos de rua, e eu também estou me expondo.

Tenho muito tesão pelas coisas que eu faço sem receber. Principalmente porque tudo isso são objetivos que me levam a minha direção final.

Porque posso mudar e aprender com tudo que fiz. Leia meus primeiros posts e leia esse depois, se quiser ver minha evolução.

Aproveite a porra do caminho. Já dizia Raul: “É chato chegar a um objetivo num instante”

Quer aprender? Vamos juntos.

Comece baixando o meu ebook com o mínimo que qualquer um deveria saber sobre estratégia.

Eu sei, você pode ser um CEO de uma multinacional.

Mas eu tenho certeza que não consegue responder as 89 perguntas que eu faço sobre a estratégia da sua organização.

Clique Aqui!

REFERÊNCIAS

Schneider, B., Yost, A. B., Kropp, A., Kind, C., & Lam, H. (2018). Workforce engagement: What it is, what drives it, and why it matters for organizational performance. Journal of Organizational Behavior39(4), 462-480

Photo by rawpixel on Unsplash

 

 

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s