4 coisas que o #Saltbae pode te ensinar sobre criatividade nos negócios

Prefácio: O Saltbae é um cara fenomenal. Se você não conhece ele, dá uma olhada aqui: https://www.youtube.com/watch?v=J5GGG0PaSe4

A criatividade é o que diferencia uma empresa notável de uma empresa meio bosta.

Todo mundo faz churrasco. Eu faço um churrascão muito bom, cara. E por ética própria, só tempero a carne com sal.

Mas porque eu não sou tão famoso quanto o #Saltbae?

Criatividade.

Tá, não é só criatividade. O cara passou a vida inteira dele fazendo isso. Eu reconheço.

Mas ele podia ser apenas o dono de uma churrascaria qualquer. Um churrasqueiro qualquer.

A questão principal é que ele encanta as pessoas. E de uma maneira criativa e simples.

Nosso cérebro é feito para gostar de coisas criativas e simples. Você também pode fazer coisas criativas e simples, e encantar as pessoas.

A teoria organizacional fala sobre criatividade. Desde 1965, Jackson e Messick falam sobre os pilares da criatividade.

Mas como ninguém lê artigos científicos sobre teoria organizacional, eu fiz um resumo disso aqui pra você. De uma maneira criativa e simples 😉

Vamos lá, chega de blá blá blá.

Como você pode ser criativo como o #saltbae?

Primeiro, temos que concordar numa coisa sobre criatividade.

Não adianta porra alguma vc achar que você é criativo. Tá cheio de empresa por aí se achando criativa, cara.

Seu público tem que te achar criativo. As outras pessoas tem que te achar criativo.

É teu cliente que tem que te achar criativo. Não cabe a você fazer esse julgamento.

E como você faz seu cliente achar vc criativo? Bom, o Jackson e o Messick (1965) descobriram uma estratégia com 4 pontos essenciais que o #saltbae usa:

  • Surpreender

Ah vá!

Lógico que vc sabe que você tem que surpreender as pessoas. Mas vc realmente trabalha pra isso?

As pessoas tem que te achar estranho, fora-do-comum, até meio bizarro.

Você pode falar o que quiser do #saltbae. Mas nunca vai falar que ele é um churrasqueiro qualquer.

Ou é todo churrasqueiro que usa óculos escuro, tem um coque, e um ar misterioso como o dele?

  • Satisfazer

Você tem que surpreender, ok. Mas não adianta nada vc surpreender se você não satisfaz uma necessidade.

E, venhamos e convenhamos. Churrasco é uma necessidade fundamental. Ok, talvez não churrasco, mas alimentação.

O #saltbae é um dos melhores churrasqueiros que já vi. Adoraria experimentar um churrasco dele. Tenho certeza que vc também adoraria.

O churrasco é o veículo. Não há nada de novo em assar uma carne. Nada de criativo.

A criatividade é uma estratégia de detalhes. Não de reinventar a roda.

  • Estimular

O #saltbae desafia a convenção tradicional do churrasco, da carne.

Essa definição convencional é de um churrasqueiro fazendo as carnes, e você recebendo elas na mesa. Ponto.

O #saltbae redefine isso fazendo vc receber ele na mesa, não a carne.

Você está esperando ele pra cortar sua carne na sua frente, e colocar o sal daquele jeito dele. 

O #saltbae transforma a definição tradicional de churrasco, sem você perceber. 

De maneira simples e criativa.

  • Saborear

Não estou falando do sabor da carne. É o sabor, a essência percebida do produto/serviço.

Os churrasqueiros tradicionais acabam o trabalho deles na cozinha. O #saltbae leva isso além

O que fez ele ficar famoso foi a pitada de sal. 

UMA FUCKING PITADA DE SAL

E é a pitada de sal que permite ele cobrar US$50ão a mais na carne. É o fim do serviço dele. É a cereja no bolo de todo o resto.

Quer um resumo? Tem resumo então!

Pra encantar seu cliente de uma maneira criativa, o #saltbae te ensina uma estratégia de 4 passos.

Primeiro, surpreenda a galera. Seja único, diferente, fora do comum. As pessoas não podem olhar pra você e pensar a mesma coisa que pensam dos outros.

Segundo, faça o seu trabalho. Você espera que um churrasqueiro saiba fazer churrasco. Ponto. De nada adianta vc tentar ser criativo se o seu produto/serviço é ruim.

Terceiro, estimule o cliente de uma maneira que só você sabe. Transformação é a palavra-chave. O #saltbae transformou uma carne em um espetáculo. Você transforma teu produto no que?

Último, dê sabor. Coloque a cereja no bolo. Invista no detalhe.

No final, eu acho que o #saltbae sabe mais de teoria organizacional do que eu.

E porra, você tem que concordar comigo que se todo mundo se baseasse na ciência pras coisas, o nosso Brasilzão não tava desse jeito.

Talvez a sua empresa estivesse melhor. Talvez você e sua carreira estivessem melhor.

É por isso que eu tenho essa página, cara. Pra ajudar as pessoas a se transformarem com a ajuda de conhecimento de verdade.

Eu mando uma ou duas vezes por semana um email pras pessoas que querem transformar a vida delas.

Se você quer passar dessa tua vida agora pra uma melhor, eu tenho certeza que você vai gostar do que eu falo.

Clique Aqui pra transformar a sua vida

REFERÊNCIAS

Jackson, P. W., & Messick, S. (1965). The person, the product, and the response: conceptual problems in the assessment of creativity 1. Journal of personality33(3), 309-329

Koch, J., Wenzel, M., Senf, N. N., & Maibier, C. (2018). Organizational creativity as an attributional process: The case of haute cuisine. Organization Studies39(2-3), 251-270

https://nypost.com/2018/01/23/theres-more-to-salt-bae-than-steak-and-seasoning/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s