EAD e a Dona Maria Betânia

Eu sempre fui um defensor do EAD. Sempre achei que o caminho pro Brasilzão sair desse buraco é a educação – qualquer que seja ela.

Veja a história da dona Maria Betânia, da Paraíba. Auxiliar de escritório, com 2 filhos pra criar, mora em Juazeirinho/PB, cidadezinha com 18 mil habitantes. Se matriculou num curso de gestão de RH por EAD.

O que aconteceu com a vida da dona Maria Betânia?

Bom, primeiro que ela aprendeu a mexer no computador. Bicho, estamos em 2018, e tem gente que ainda não sabe mexer no computador. Isso não dá pra ver de Curitiba, de São Paulo, ou de qualquer cidade com mais de 100 mil  habitantes.

Segundo, é que ela se formou no curso dela, e foi promovida. Para quem ganha seus R$10.000 ou mais por mês, a promoção e o aumento do salário da dona Maria Betânia não paga nem a prestação do carro. Mas pra ela, é alguns quilos de carne a mais que ela pode comer no mês, ou uma mensalidade no ensino superior presencial que ela pode bancar pros filhos.

Terceiro, a dona Maria Betânia tem dois filhos, um de 15 e um de 9 anos. Eles viram a mãe estudando todo dia, das 8 às 9 e meia. O que aconteceu? Pois é, cara, eles começaram a estudar na mesma mesa que a mãe.

Eu não consigo enfatizar o suficiente o quão do caralho é isso, cara. A dona Maria Betânia conseguiu o que eu consegui: uma experiência transformadora por meio da educação.

É claro, sempre podemos criticar, e de uma maneira construtiva. Eu mesmo já critiquei em posts passados. Algumas críticas são:

  1. O diploma do EAD é o mesmo do presencial, mas a experiência, não.
  2. O EAD enfatiza o treinamento, enquanto o presencial enfatiza a transformação.
  3. O EAD impede o contato pessoal, coisa que o presencial enfatiza.

Independentemente das críticas e elogios, é inegável que em pouco tempo, o EAD vai passar o presencial.

É inegável que a educação superior vai passar por transformações que vão exigir adaptação das universidades de elite.

É inegável que isso terá um impacto profundo na gestão da educação superior, nas políticas públicas (que não servem pra nada) na educação superior, e na vida das pessoas.

Pô Caio, qual é a tua opinião?

AMO o EAD. Ele leva a educação para pessoas que não poderiam, não teriam oportunidade de estudar. Ele transforma famílias, e dá oportunidade.

Independentemente de qualidade, experiência do estudante, e aprendizado, meus sinceros parabéns para a dona Maria Betânia.

REFERÊNCIAS

https://g1.globo.com/pb/paraiba/noticia/ensino-superior-a-distancia-cresce-712-na-paraiba-em-10-anos-e-ajuda-a-mudar-vidas.ghtml

Photo by Debby Hudson on Unsplash


Gostou desse post?

Porra, então vc vai amar os insights exclusivos que eu mando por email!

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s