Produtividade, Empreendedorismo, e Decepção

Falar sobre produtividade sem falar sobre empreendedorismo é impossível. E empreendedorismo é foda, cara.

Todo mundo já teve aquela sensação. Você trabalha numa empresa, e você trabalha bem pra caralho. Você é o melhor funcionário de todos. Você é motivado, proativo, e olha todos os outros e vê bichos-preguiça incompetentes. Já estive aí. E aí você tem a brilhante ideia. Você fala:

Porra, eu tô trabalhando pros outros enquanto eu poderia estar trabalhando pra mim, cara. Que merda é essa?

Pois é, já fiz isso, e me fodi fortemente. Três vezes. Mas porque eu me fodi se eu era tão bom? Será que eu não era bom? Será que os outros eram melhores?

As pessoas tendem a simplificar demais o empreendedorismo, cara. Essa é a verdade. Eles falam que é só fazer um canvas, um plano de negócios, ligar pro SEBRAE, abrir um cnpj, e, voilá, do nada sairão clientes do bueiro querendo o seu produto ou serviço.

A gente olha pros caras que tiveram sucesso e pensa “pô, se ele conseguiu eu também consigo”. Quando na verdade, é bem mais complexo que isso. A gente não viu os perrengues que esses caras passaram, as surras que eles levaram, as noites que chegaram em casa e deitaram em posição fetal na cama chorando. Isso a globo não mostra.

Não adianta nada ser produtivo, nesse caso, se o foco da sua produtividade tá errado. Quando você abre um empreendimento, cara, geralmente é só você, você por você mesmo, e aí a cagada tá feita. Tem três cenários:

  • Você é o empreendedor apaixonado. Você vende teu produto, faz propaganda, sonha com melhorias, mas nada sai da tua cabeça. Falta gestão, falta técnica.
  • Você é o gestor organizado. Tudo está organizadinho em um esquema parecido com a ISO, mas falta o cara pra fazer o comercial, pra sonhar, e pra executar.
  • Você é o executor perfeito. Você é o melhor do mundo no que você faz, mas você olha pro teu negócio e é tudo uma zona, e não tem ninguém pra comprar.

Vamos arrumar isso?

Pense em você como três pessoas diferentes. Como o empreendedor, como o gestor, e como o executor. Você dá conta de fazer os três? Qual tá mais capenga?

Por isso a estatística do SEBRAE continua mortífera pra MPEs. Geralmente é uma dessas “personas” que gerencia o negócio. Não existe empresa sem as três.

Vou ensinar isso pro meu filho.

PS: “Mas Caio, dizer isso também é simplista”. Claro que é. Não baseie sua vida nisso. É apenas um insight.

REFERÊNCIAS

Gerber, M. (1995). The e-myth revisited. Why most small companies don’t work and what to do about it

Dweck, C. S. (2006). Mindset: The new psychology of success. Random House Incorporated

Duckworth, A., & Duckworth, A. (2016). Grit: The power of passion and perseverance. Findaway World LLC.

Photo by Ali Yahya on Unsplash

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s