Prefácio

Ninguém vai fazer você ser um Einstein, Hawking, ou Jobs. Essa decisão é sua, e eu estou aqui pra te ajudar nisso, não pra te tornar isso. Porra, se eu pudesse fazer de você um Steve Jobs, um Bill Gates, ou um Michael Porter da vida, eu me tornaria antes (e estou trabalhando nisso, pra dizer a verdade), e daí te cobraria muito caro pra te dizer como. Daí eu seria um Tony Robbins da vida.

É claro que existem coisas que realente te puxam pra baixo. Um dia de merda é um dia de merda no Brasil, nos Estados Unidos, e na China. Todo mundo tem dias de merda. Você já teve um dia de merda, eu já tive um dia de merda, e muitas pessoas, hoje mesmo, estão tendo um dia de merda. Mas não é nada catastrófico. É só um dia de merda, cara. Vai passar.

Aí que meninos se diferenciam de homens, e meninas se diferenciam de mulheres. Meninos e meninas tem dias de merda que se transformam em semanas, meses, e anos de merda. Meninos e meninas transformam suas vidas em merda, porque acabam achando que todos os dias são uma merda.

Vá lá, você já foi, ou é um desses. Eu já fui assim. Eu contava as horas pra chegar 18h, pegar meu carro de merda, sair do meu emprego de merda, comer alguma merda, e ter uma merda de sono. Eu ainda coloquei uma faculdade de merda no meio. Eu tinha uma merda de um emprego, uma merda de um corpo, uma merda de um pensamento, uma merda de performance, enfim.

Agora, homens e mulheres pensam diferente. Homens e mulheres tem dias de merda, mas é UM DIA de merda. E às vezes nem chega a ser um dia. Homens e mulheres não tem carros de merda, não tem empregos de merda, não tem casas de merda, enfim, você entendeu.

Mas qual é a diferença entre homens e mulheres, e meninos e meninas?

Você precisa virar a chave, cara. Não vou te dizer que todos meus dias são repletos de tesão, de emoção, e de dinheiro. Sou pobre pra caralho, ainda. Mas eu faço alguma coisa pra mudar isso. E esse é o segredo. Esqueça os livros de auto ajuda que falam pra você ser um líder servidor, pra você tomar mais riscos, pra você trabalhar duro, pra você acordar mais cedo. Eu já li todos eles e, porra, isso é básico, cara. Você servir é básico, é a base do capitalismo, na verdade. Você tomar mais riscos é básico, se não você nem sairia de casa. Você trabalhar duro é básico, senão você morre. Você acordar mais cedo é básico, senão teu dia não serve pra porra nenhuma.

Mas você tem que saber que você consegue fazer isso. Você tem que ACREDITAR nisso.

“Ah mas eu sempre fui assim”, “ah mas eu acho que é genético”, “ah que eu tenho ossos grandes”, “ah, é que eu não preciso mais que isso”. Porra, chega o final do dia você se acha um fracasso, você se sente paralisado, você não tem tesão de dar uma hora a mais do teu dia pra ir na porra da academia, você não tem tesão de dar uma hora a mais do teu dia pra ler um livro. Caralho, bicho, você tem medo de esforço e tá culpando a tua genética? Você tem medo de julgamentos e tá culpando teus pais?

“Ah mas eu não sei se eu sou bom o bastante”, “ah mas eu não sei se eu dou conta”, vista a porra da sua calça! Ninguém é bom o suficiente. Eu tô aqui escrevendo esse negócio e acho que tá uma merda, e provavelmente vai continuar sendo uma merda. A diferença é que eu aceitei meu desafio – fazer uma porra de um blog – e tô fazendo. Tô escrevendo um livro também (me cobre depois). Eu aprendi a acreditar, cara, e você também tem que fazer isso.

Porra, depois que eu aprendi a acreditar, olha as coisas que eu fiz: eu tentei aprender alemão, eu perdi 50kg, eu fiz um mestrado, eu escrevi uma dissertação de 350 páginas em inglês, eu fui chamado pra ser homenageado na faculdade que estudei, escrevi 2 artigos científicos, fiz estágios de docência, fui professor universitário, fui convidado pra dar aula na pós-graduação de uma instituição, e eu ainda acho que poderia ter feito mais, porque eu fui muito menininho e frouxo nesse meio tempo. Fiz isso em três anos, cara. Se eu, EU, consegui, cara. Você também consegue.

Pare de se preocupar com que os outros pensam, vá lá e faz. Se preocupe com o que você tá perdendo, não com o seu ego. Você deve isso pra você mesmo. E se você não se importa com você mesmo, foda-se. Você deve isso pra sua família, você deve isso pra sua mãe e pro teu pai, pra sua vó, pros seus amigos. Se você errar, foda-se, lição aprendida e bola pra frente.

Se comprometa a não ter mais dias de merda na sua vida. Acredite que você pode mudar. Pare de culpar os outros. Vista as calças, assuma sua responsabilidade com você, com sua família, e com seus amigos. Vambora, porra!

REFERÊNCIAS

Dweck, C. S. (2006). Mindset: The new psychology of success. Random House Incorporated.
Hawking, S. (2013). My brief history. Random House.
Hunter, J. C. (2008). The servant: A simple story about the true essence of leadership. Currency.
Isaacson, W. (2011). Steve jobs. JC Lattès.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s